Sep 16 • 5M

Tá todo mundo tentando: um dia, um gato, pt 4 (fim)

20
6
 
0:00
-4:49
Open in playerListen on);

Appears in this episode

Gaía Passarelli
Uma newsletter sobre o mal-estar da vida na São Paulo dos anos 2020 | por Gaía Passarelli -> http://gaiapassarelli.substack.com
Episode details
6 comments

Para ler ouvindo: "Being Boring", do Pet Shop Boys — estou apostando aqui que você, jovem, já viu esse clipe, mas se nāo viu, favor ver agora, de nada :)

Se você não leu: aqui está a parte 1, parte 2 e parte 3

Pt 4

Quando chegou em casa, Lara demorou para pensar em procurar o gato.

Sabia que ele podia estar em qualquer lugar: atrás de quadros, debaixo de cobertas, dentro de armários ou onde quer que fosse o esconderijo da vez.

Confiando no bom senso felino, cumpriu sem preocupações suas atividades de humana: trocou a água suja do pote, colocou comida fresca, guardou compras do mercado, dobrou e guardou a roupas recém tirada da máquina de lavar.

Só quando deitou no sofá cheio de pêlo de bicho foi que o alarme interno tocou — estranho ele não ter aparecido ainda. Poderia estar preso em algum lugar? Arrancado alguma parte da tela de proteção das janelas? A porta estava fechada, tanto da frente quanto de trás. Janelas fechadas também. Olhou nas gavetas, debaixo dos móveis, atrás dos quadros no chão, nos armários da cozinha. Fez barulho, distribuiu petiscos em formato de peixinhos, que ele gostava tanto.

Nada.

Como pode um gato desaparecer em um apartamento fechado?

Nessa noite Lara nem dormiu, esperando ouvir algum ruído indicar a presença de Luca. Às seis da manhã estava interfonando para o síndico perguntando se alguém tinha reclamado de um gato solto no prédio. Não, mas ela já tinha procurado um buraco? Prédio velho tem rato e às vezes, né, dá buraco.

Saiu procurando desesperada e em dois minutos estava ligando de volta — sim, tinha buraco, ele sabia pra onde ia? Era melhor chamar a desratização.

O profissional dos ratos chegou pontualmente às nove. “Tudo cheio de rato aí, dona. Não adianta cuidar de um apartamento só. O condomínio que precisa fazer a manutenção semestral.”

Lara explicou que o problema era outro: seu gato tinha entrado para dentro da parede. O moço fez cara de quem ia rir, mas ela insistiu. É a única explicação. Ele não pode ter evaporado. Tem um buraco e ele passou. “E a senhora vai fazer o quê, vai entrar na parede atrás do bicho?”

Lara quis responder que, sim, se preciso fosse, iria. Mas não. Sentou no quartinho e ficou ali , incrédula. Como é possível que acabe assim. Num buraco.

O moço tentou explicar: ele foi atrás dos ratos pra caçar.

Dava pra sair do prédio por ali? Com certeza, ele poderia descer os andares por dentro da estrutura até chegar na garagem, sem ninguém ver, mas também poderia subir e sair no terraço, poderia acabar circulando pelas escadas de incêndio. Qualquer coisa era possível.

E como é que faz pra ele voltar?

Não faz. Espera. Sabe como é gato. Eles se viram.

Lara agradeceu e começou a pensar em termos práticos. Usou uma foto do gato pra fazer um pequeno cartaz que colocou nos dois elevadores e na portaria, sob olhares penosos do porteiro. E passou a vigiar a área de entrada do prédio pela janela, como uma velha de cidade do interior.

Alegou uma gripe e não foi trabalhar. Nem hoje, nem amanhã, depois vinha o fim de semana. Luca tinha até segunda.  Mas ela sabia que uma vez fora de casa, gatos podem estar em qualquer lugar. Normalmente, por vontade própria. Lara pensava que, se quisesse, Luca um dia iria achar o caminho de volta. E talvez ele não quisesse.

Os dias passaram devagar, com Lara montando guarda com comida fresca e psit-psit pra dentro do buraco. E quando a segunda-feira chegou, não teve jeito: foi trabalhar.

Deixando, antes, como sinal, um pote de ração fresca no lugar de sempre.

Só em caso dele sentir fome.

por Tiago Lacerda @elcerdo

Leave a comment

Essa edição é um oferecimento da Refúgios Urbanos, uma imobiliária feito por (e para!) amantes da arquitetura

🏙️ Guia Paulicéia

O meu guia de coisas legais para ver e fazer em São Paulo agora sai às QUINTAS. A edição de ontem teve novas mostras no SESC, IMS, MASP e Choque Cultural, restaurante no Bom Retiro, feira na Santa Cecilia e festa na Barra Funda. É só para apoiadores, mas aqui tem um cupom com duas semanas grátis se você quiser conhecer — além de receber as próximas edições, você tem acesso a todo o conteúdo da TTMT.

Tá Todo Mundo Tentando
⚠️ Guia Paulicéia: 11 coisas para fazer em São Paulo
Já tem planos pro finde? Se não, deixa que eu te ajudo. Se sim, dá uma olhadinha aí abaixo — talvez dê pra complementar. Afinal, o frio (em setembro!) promete dar uma folga. Vou avisar amanhã na TTMT …
Read more

FREE TRIAL 14 DIAS GUIA PAULICEIA

📚 Para ler

Importante: os links abaixo são para vendas dos livros em livrarias independentes, para os sites das próprias editoras e/ou dos autores. E não ganho nada caso uma venda seja realizada através desses links — mas as livrarias, as editoras e os autores, sim ;)

Dias que nāo esqueci, Santiago H Amigorena

As dores do ressentimento amoroso em relato honesto e enfático. Bom livro pra mergulhar durante a recuperação de um amor que deu ruim e lembrar que todo coração partido é universal. Do mesmo autor de O Gueto Interior. Acabou de sair pela Todavia.

Aos prantos no mercado, Michelle Zauner

Talvez você, como eu, conheça a Michelle Zauner como frontwoman da Japanese Breakfast, e não saiba que ela é também é escritora. Esse é seu primeiro livro, um romance sobre luto e identidade, escrito a partir da experiência de perda da mãe e da busca por sua herança sul-coreana. Lançamento da Fósforo, o livro é o enviado do mês do clube Bússola, da livraria Dois Pontos.

"Mínimo Essencial", Diana Boccara e Leo Longo

Diana e Leo são o casal por trás do projeto A Volta Ao Mundo em 80 Videoclipes (se você não conhece, corrija isso já) e, assinando como Couple of Things, rodam o mundo realizando projetos artísticos e colaborativos. São, portanto, as pessoas certas para falar sobre viver de forma itinerante — desde 2015 eles não têm residência fixa e vivem com um par de malas e suas câmeras. Nesse livro, eles falam sobre a experiência de repensar os próprios hábitos e como o minimalismo na prática transformou suas vidas.

A post shared by Couple of Things (@coupleofthings)

📰 Jornada Galápagos de Jornalismo

Oportunidade e tanto para jovens estudantes da área em qualquer lugar no Brasil: a Jornada Galápagos de Jornalismo tem apoio da Google News Initiative e acontece em novembro em São Paulo, com presença de grandes nomes do mercado em palestras, workshops e talks. Trinta selecionados, de qualquer parte do Brasil, poderão participar da totalidade dos treinamentos, com despesas de viagem e estadia pagas. Todas as informações estão nesse link. As inscrições vão até 19/09 — próxima segunda.

Contei mais nessa thread no Twitter:

⚠️  Aviso ⚠️ 

A Tá Todo Mundo Tentando vai entrar em um breve hiato — sem dramas, já rolou antes. Preciso de umas semanas para rever formato, escrever material novo e (como sempre) pensar no que será depois. 

Informo tudo direitinho na sexta que vem, junto com um texto inédito. O Guia Paulicéia, para apoiadores, segue normalmente.

💌  Leia também

Tá Todo Mundo Tentando
⚠️ Guia Paulicéia: 11 coisas para fazer em São Paulo
Já tem planos pro finde? Se não, deixa que eu te ajudo. Se sim, dá uma olhadinha aí abaixo — talvez dê pra complementar. Afinal, o frio (em setembro!) promete dar uma folga. Vou avisar amanhã na TTMT …
Read more

leia todas as edições da TTMT