Jun 10 • 5M

Tá todo mundo tentando: em um segundo

Às vezes você acaba agradecendo o universo por ter esperado.

19
5
 
1.0×
0:00
-4:36
Open in playerListen on);
Uma newsletter sobre o mal-estar da vida na São Paulo dos anos 2020 | por Gaía Passarelli -> http://gaiapassarelli.substack.com
Episode details
5 comments
🎧 Para ouvir lendo: “Zero”, eterna do YYY (mais sobre eles depois das dicas de livros), boa pra dar assim um gás pra levantar da cama (Youtube/Tidal)


Há uns anos, eu tinha um filho pequeno, morava na Granja Viana e trabalhava em São Paulo. Vivia numa rotina de estrada e trânsito, escutando muito uma rádio que tinha como slogan “em vinte minutos tudo pode mudar” — talvez você saiba qual é. Toda vez que eu ouvia isso, todos os dias, algumas vezes por dia, eu pensava: e se eu bater o carro, e se um caminhão doido me fechar na Raposo Tavares, e se eu for vítima de um sequestro relâmpago no congestinamento a caminho pra casa? Pode levar bem menos que vinte minutos pra vida mudar. Pode ser coisa de uma fração de segundo.

Isso tem sido muito verdade na São Paulo de 2022, uma cidade mergulhada em crises (assim, no plural). Uma cidade em que uma distração pode significar um celular roubado ou uma facada.

Há surpresas que mudam o rumo da vida e chegam de outras formas. Um resultado de exame, uma atravessada distraída na rua, um olhar que cruza no bar e rende um papo, um beijo, um pacote de camisinha, que não foi você que usou, aberto em cima da mesa. Muda tudo. Como não?

Alguns acontecimentos são urgentes e nos fazem precisar mudar rápido. Você é uma pessoa de gênio forte que normalmente revida qualquer ataque mas não vai fazer isso ao ser vítima de um assalto. Você é uma pessoa de reações lentas mas vai precisar pensar rápido se seu carro for fechado por um caminhão na estrada. Você é uma pessoa que evita ao máximo qualquer conflito mas vai precisar se posicionar se pegar alguém te passando a perna – vale na esfera pessoal e na profissional também.

Mas há outros acontecimentos, normalmente de natureza mais complexa, que nos pedem calma, quem sabe até certa frieza na análise. A vontade de tomar uma decisão impetuosa é grande mas no fundo, por experiência própria ou por intuição, você sabe que o certo é diminuir o ritmo, olhar ao redor, pensar antes de agir. Às vezes nem é necessário agir. Às vezes você acaba agradecendo o universo por ter esperado. Às vezes o tempo resolve. Júpiter passa metade do ano em retrogradação, como agora, e Zeus, que é seu dono, ensina que tudo, sempre, de alguma forma, vem à tona.

Afinal, ele tem todo o tempo do mundo.

por tiago lacerda @elcerdo

PS: O livro “A Boa Sorte” da escritora espanhola Rosa Montero, que recomendei semana passada e li essa semana é um pouco/muito sobre isso. A caminho de um compromisso, um homem decide saltar em uma estação de trem em uma cidade (vá lá: uma vila) estranha e se instalar ali. A intenção é fugir para recomeçar, como se fosse possível se reinventar do zero.

E a gente sabe que não é.

deixe um comentário

🏠 Prédios de São Paulo, vl 2

Não lembro bem quando foi que dei de cara com o Prédios de São Paulo no Instagram. O perfil, que é curado pela turma da Refúgios Urbanos, rendeu não só dezenas de similares Brasil afora, mas também uma trinca de livros bem especiais, criados pela Editora Brava. Dos três volumes, o do meio estava esgotado há anos, e a editora acabou de anunciar um crowdfunding para a reimpressão — que me deixou feliz, já que é justamente o que eu não tenho ;)

Conheça a série de livros Prédios de São Paulo no site da Refúgios Urbanos - e garanta sua reedição aqui no Catarse da Editora Brava.

Se você curte arquitetura e quer ter um gostinho do que tem aí no livo, dê uma explorada na área “prédios de São Paulo” no site da Refúgios Urbanos para ver por dentro e conhecer as histórias de vários edifícios icônicos da cidade — como o Azul e Branco, de Guido Gregorin:

A post shared by Prédios de São Paulo (@prediosdesaopaulo)

conheça a Refúgios Urbanos

📚 estou lendo

Importante: esses não são necessariamente livros que eu li, mas que recebi e que merecem recomendação. A TTMT pode ganhar uma pequena porcentagem da venda caso a compra seja efetuada através dos links abaixo. Alguns livros também estão disponíveis em formato Kindle.

Pança de Burro - Andrea Abreu

A orelha diz assim: “se uma obra é sempre uma carta de amor a algo ou alguém, esse livro é uma carta de amor escrita num papel decorado com flores e manchadinho de meleca de nariz". É perfeito pq, de fato, todo o livro é feito de imagens e comparações surpreendentes, às vezes escatológicas, sempre divertidas. O livro, estréia da espanhola Andrea Abreu e já traduzido para 16 línguas, foca na amizade intensa e viva de duas pré—adolescentes de Tenerife, nas Ilhas Canárias. 🏷️ Compre por R$51,20/R$59,90 (físico/digital)

O Massagista Místico - V.S. Naipaul

Lançado em 1957, o livro de estréia do caribenho-indiano Naipaul (Nobel de Literatura de 2001) é uma história irônica sobre um homem que se vê alçado ao posto de pessoa-mística-iluminada de uma comunidade com base em bastante esperteza, certa dose de sorte, nenhum caráter e uma profusão de diferenças culturais. É o livro do mês do Calhamaço, um clube ótimo que eu já recomendei antes na TTMT e que além do volume também entrega artigos e análises de cada obra e autor, todos os meses. 🏷️ Compre por R$49,91

Su Casa Mi Casa - Mariana Bauermann

Relato de viagem de um casal em uma extensa road trip pelo sul dos EUA, que ganha profundidade pelo olhar afiado da autora, psicóloga com mestrado em avaliação psicológica. O resultado é um estudo rico de personagens encontrados pela estrada e como nos relacionados com eles. 🏷️ Compre por R$50,90/R$39,90 (físico/digital)

Share Tá Todo Mundo Tentando

🎧 estou ouvindo

A música nova do Yeah Yeah Yeahs que saiu essa semana, primeira em nova anos, comprova duas coisas: a Karen O ainda é uma das grandes frontwomans de todos os tempos e o mundo está pronto para o revival do rock dos anos 00.

📖 Feira do Livro de São Paulo

Ótima notícia para paulistanes amantes de livros, a Feira do Livro de São Paulo começou na quarta-feira, ocupando toda a praça na frente do Estádio do Pacaembu. Idealizada pela mesma turma da revista Quatro Cinco Um, que comemora cinco anos agora em junho, a Feira reúne estandes de livros de diversos gêneros, dois palcos para debates, espaços de comida e café, e vai até domingo.

A post shared by a feira do livro (@afeiradolivro)

São mais de cem editoras e livrarias (esse mapa vai te ajudar a se localizar) incluindo algumas figurinhas fáceis aqui da TTMT como Antofágica, Todavia, 34 e Dois Pontos, com uma programação ótima de sessões de autógrafos e descontos especiais.

O domingo deve marcar um momento especial da literatura brasileira, com escritoras se reunindo para uma foto na Escadaria Patrícia Galvão, ali na praça do estádio mesmo. A iniciativa, proposta pela escritora Giovanna Madalosso e inspirada na foto A Great Day in Harlem, de 1958, em que o fotógrafo Art Kane registrou grandes nome do jazz norte-americano, celebra o grande número de vozes femininas da literatura brasileira atual por meio de uma foto coletiva — que inclusive já extrapolou os limites da Feira e está marcada para acontecer simultâneamente em várias cidades do mundo. Essa edição da coluna da Giovanna na Folha traz todas as informações.

A post shared by a feira do livro (@afeiradolivro)

Todas as pessoas que se identificam como mulheres e como escritoras estão convidadas para participar. Procure chegar cedo, por volta das dez e leve com você seu livro, físico ou digital.

Nos vemos lá :)

💌 newsletter amiga da semana

A Everything is Amazing (em inglês mesmo) é uma das minhas newsletters favoritas. Escrita pelo jornalista Mike Sowden, um ex-arqueólogo e escritor de viagens que atualmente mora nas West Highlands escocesas, a EiA é um mergulho na capacidade humana de se surpreender com o mundo. Está no ar desde começo do ano passado e já cobriu temas como a ciência por trás da criatividade, cartografia fake e ilusões óticas. Conversei com o autor sobre a inspiração por trás da newsletter e sobre como ele usa threads de Twitter para atingir novos leitores e potenciais assinantes: tá na edição dessa seman da News das News.

Everything Is Amazing
Europe's Lost World (And The Megaflood That Ended It)
Hello! This is Everything Is Amazing, a newsletter about curiosity, science and joyful, friendly stupidity… Continuing this season’s theme of looking at our planet’s defining characteristic, today’s newsletter answers the hair-raising question “hey, so, that…
Read more

ℹ️ O fim + o começo

Quem apoia o Paulicéia recebeu na semana passada um email explicando que o projeto será encerrado e que o Guia Paulicéia passará a fazer parte da Tá Todo Mundo Tentando.

As crônicas e dicas da Tá Todo Mundo Tentando continuam gratuitas, enviadas toda sexta-feira de manhã com uma crônica e dicas de livros (e outras coisas mais) e, a partir de 01/07, terá o complemento do Guia Paulicéia, minhas dicas de coisas legais para fazer em São Paulo, essa parte somente para apoiadores.

Minha intenção é criar mais conteúdos exclusivos para apoiadores, como desconto nos cursos que vou dar no segundo semestre e emails especiais — isso tudo, claro, será bem divulgado por aqui mesmo.

Caso você queira, pode apoiar o projeto desde já. E, como sempre, para falar comigo é só responder esse email.

💌 Leia também

Tá Todo Mundo Tentando
Tá todo mundo tentando: ler mais
Pra ouvir enquanto lê: “Killing an Arab”, The Cure em 1979 inspirado por “O Estrangeiro”. Um salve pra quem também quis ler Camus por causa do pós-punk. Spotify/Youtube. Outro dia uma amiga pediu ajud…
Read more
Tá Todo Mundo Tentando
Tá todo mundo tentando: performar protagonismo
Para ouvir lendo: “Here Comes a Regular", do Replacements em cover da Cat Power (Youtube / Tidal) Todo mundo conhece essa pessoa: você comenta que, sei lá, viu uma série, e recebe de volta não uma per…
Read more
Tá Todo Mundo Tentando
Tá todo mundo tentando: criar manhãs tranquilas
Pra ouvir enquanto lê: “These Days” da Nico. Há alguns anos tento abraçar a rotina de acordar cedo para atrasar com calma. É um gosto que não veio naturalmente, sempre tive que lutar pra acostumar a m…
Read more

leia TODAS as edições da TTMT